Desperta seu sorriso saudável

Não seria exagero dizer que em algum momento da vida você precisou lidar com halitose, seja consigo ou com algum conhecido. No Brasil, pesquisas apontam que aproximadamente 30% da população sofre com este problema. Na maioria das vezes, a simples presença de mau hálito pode provocar sérios prejuízos pessoais, emocionais e até profissionais.

Apesar de não ser propriamente uma doença, o mau hálito é visto como um sintoma de vários desequilíbrios que ocorrem no organismo, provocando um odor bastante desagradável vindo da boca durante a expiração.
Maioria das causas pode ser bucal
Segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA), existem aproximadamente 60 causas distintas para o mau hálito. Porém, vale ressaltar que, segundo alguns estudos, as origens do mau hálito podem ser bucal (de 92% a 96 % dos casos) ou extrabucal (de 4% a 7% das ocorrências). Entre as diversas causas do mau hálito estão o fumo, infecções respiratórias, refluxo ácido e higiene bucal inadequada.

Contudo, as causas mais comuns originadas na cavidade bucal são a saburra lingual e as doenças da gengiva. Quando o problema é originado nas vias aéreas superiores, os principais responsáveis são o jejum prolongado, a ingestão de alimentos odoríferos (capazes de alterar o hálito), o diabetes não compensado, a hipoglicemia e as alterações hepáticas, renais e intestinais.
Tratamento deve ser com especialista
Para o tratamento da halitose e das alterações de comportamento que ela provoca é preciso consultar um profissional capacitado, com conhecimento multidisciplinar, nas diversas especialidades odontológicas e noções de psicologia, otorrinolaringologia, distúrbios do sono, gastroenterologia, nutrição e endocrinologia, entre outras.

Mas se você tomar alguns cuidados em casa com sua higiene bucal algumas dores de cabeça podem ser evitadas. Estudos comprovam que a escovação dos dentes e da língua, pelo menos três vezes ao dia, com um creme dental antibacteriano com flúor, combinada com o uso do fio dental e antisséptico bucal, pode ajudar a eliminar o mau hálito.




…

Mau hálito pode provocar prejuízos pessoais, emocionais e profissionais

Não seria exagero dizer que em algum momento da vida você precisou lidar com halitose, seja consigo ou com algum conhecido. No Brasil, pesquisas apontam que aproximadamente 30% da população sofre com este problema. Na maioria das vezes, a simples presença de mau hálito pode provocar sérios prejuízos pessoais, emocionais e até profissionais.

Apesar de não ser propriamente uma doença, o mau hálito é visto como um sintoma de vários desequilíbrios que ocorrem no organismo, provocando um odor bastante desagradável vindo da boca durante a expiração.

Maioria das causas pode ser bucal

Segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA), existem aproximadamente 60 causas distintas para o mau hálito. Porém, vale ressaltar que, segundo alguns estudos, as origens do mau hálito podem ser bucal (de 92% a 96 % dos casos) ou extrabucal (de 4% a 7% das ocorrências). Entre as diversas causas do mau hálito estão o fumo, infecções respiratórias, refluxo ácido e higiene bucal inadequada.

Contudo, as causas mais comuns originadas na cavidade bucal são a saburra lingual e as doenças da gengiva. Quando o problema é originado nas vias aéreas superiores, os principais responsáveis são o jejum prolongado, a ingestão de alimentos odoríferos (capazes de alterar o hálito), o diabetes não compensado, a hipoglicemia e as alterações hepáticas, renais e intestinais.

Tratamento deve ser com especialista

Para o tratamento da halitose e das alterações de comportamento que ela provoca é preciso consultar um profissional capacitado, com conhecimento multidisciplinar, nas diversas especialidades odontológicas e noções de psicologia, otorrinolaringologia, distúrbios do sono, gastroenterologia, nutrição e endocrinologia, entre outras.

Mas se você tomar alguns cuidados em casa com sua higiene bucal algumas dores de cabeça podem ser evitadas. Estudos comprovam que a escovação dos dentes e da língua, pelo menos três vezes ao dia, com um creme dental antibacteriano com flúor, combinada com o uso do fio dental e antisséptico bucal, pode ajudar a eliminar o mau hálito.

MITO


Comentário ( 1 )

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Vera Silva

Caramba!Gostei muito do artigo do seu site. Estarei acompanhando sempre.Grata!!!

Responder